Por: Auris Sousa

daniel_eletroluminarHá mais de nove meses, Daniel Fernando Ataíde Sales, é um dos representantes dos trabalhadores da Eletroluminar na Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes). Candidatou-se ao pleito da Comissão porque os demais companheiros acreditaram nele, ou seja, foi eleito antes mesmo da eleição acontecer. Resultado: foi o segundo mais votado. Por isso, que hoje, se desempenha ao máximo para honrar a confiança de todos.

Prevenir não é só observar se o trabalhador está usando EPI (Equipamento de Proteção Individual), mas também estar atento às condições do local de trabalho e seus efeitos sobre os trabalhadores. E Daniel sabe bem disso, observa se tem qualquer atividade prejudicial que possa haver no local de trabalho. Constatando algum risco, ou mesmo um fator evidente de comprometimento a saúde dos trabalhadores, ele, assim como os demais membros da Cipa se reúnem e tentam resolver o problema.

Foi o que aconteceu no setor de Produção. “Tinha uma máquina na produção que estava quebrando e voando peças, podia machucar alguém. Percebemos que aquilo podia provocar algum acidente e resolvemos fechar as laterais”, explica ele, que observa: “ela tinha proteção, mas melhoramos mais”. Para Daniel, este foi o avanço mais significativo da Cipa até o momento.

Operador de máquina, todos os dias antes de iniciar suas funções na fábrica, ele passa por todos os setores e observa se está tudo em ordem. Para manter um bom relacionamento com todos, ele aposta no respeito. “Tento lidar da melhor maneira possível com cada um, resolver um problema de cada vez. Tem que ter muito jogo de cintura, porque cada um tem um temperamento e você tem que respeitar isso”, explica.

Daniel também é um multiplicador de informações. Tudo aquilo que aprende nos cursos e treinamentos repassa aos companheiros.   Para a conscientização ser certeira, ele recorre a exemplos que fazem o outro parar para pensar. “Eu falo para a pessoa: tem que lembrar que você está aí, mas tem alguém te esperando lá fora, por isso temos que ficar de olho e exigir um local seguro para trabalhar”, conta.

Ele também narra aos companheiros as situações perigosas que viu em alguns filmes e até indica alguns. Tudo em nome da conscientização. E Daniel orienta: “cada um tem que fazer a sua parte, cipeiros, empresa e demais trabalhadores, para que ninguém se acidentes ou tenha alguma doença relacionada ao trabalho”. E para que isso seja mais que uma orientação José de Jesus Rocha e Fábio Pedroso são dois grandes reforços.

Os companheiros também são cipeiros da Eletroluminar e se dedicam para que a saúde e segurança sejam respeitadas dentro da empresa.

cipeiros_eletroluminar